BUSCAR E ACHAR

Autor: Jorge Jossi Wagner (jorgejossiwagner@gmail.com)


O mestre Jesus em seus atemporais ensinamentos nos fez refletir sobre o propósito de suas palavras e ações.

O sentido de suas formidáveis conversações, com os apóstolos e os que dele se acercavam, era desenvolver, em cada um, a certeza de que a vida lhes ofereceria o que para a vida fosse oferecido.

Quando Jesus nos ensinou que Deus é um pai, sempre amoroso e justo, nos ofereceu como argumentação aquela inesquecível passagem do “pedi e obtereis”.

Jesus nos asseverava então que “buscai e achareis” significa que encontraremos sempre aquilo que estivermos buscando, não no sentido simbólico, mas sim no sentido literal.

Continuava o Mestre, por excelência amorosamente, falando que “O que pede recebe e o que busca encontra”.

Naturalmente que essas inesquecíveis lições sempre vem à nossa mente quando surge a necessidade premente de alguma coisa.

É urgente, porém, identificar o que procuramos. Pois, se receberemos sempre, conforme nos ensinou Jesus, é preciso saber o que queremos.

Se quem busca acha, quem procura o desequilíbrio certamente irá encontra-lo, assim como quem busca o bem vai também se acercar dele.

Existe, porém, como nos ensinou Emmanuel “uma perfeita correspondência entre nossa alma e a alma das coisas. Não expendemos uma hipótese, examinamos uma lei”.

Analisamos todos os acontecimentos segundo a nossa ótica de compreensão e assim, o que para nós é correto mesmo que seja imoral perante a Lei de Deus, não nos será objeto de censura.

Então, a crítica descabida, a maledicência, a falta de comprometimento nas ações ou a difamação serão atitudes desculpáveis e, efetivamente estaremos pedindo por desastres morais e estes chegarão até nós.

Jesus asseverou que quem busca acha, e certamente acharemos sempre o procuramos, mesmo que sejam os desequilíbrios.

Certamente que em sã consciência buscaremos sempre bater à porta que nos levará para uma situação melhor, mais confortável e estável, mas, necessário se faz que saibamos o que pedir e como pedir.

As Leis Divinas são justas e, em razão disso, oferecerá a cada um de acordo com o seu merecimento, que é medido pelo trabalho no bem que realiza ou que intentou executar.

Se em nossos objetivos desejamos encontrar o bem então é preciso buscá-lo todos os dias e sem esmorecimento e este esforço continuado nos levará ao equilíbrio que nos permitirá vivenciar as atitudes cristãs.

Emmanuel nos diz que “Inegavelmente, num campo de lutas chocantes como a esfera terrestre, a caçada ao mal é exitosa, pela preponderância do mal entre as criaturas. A pesca do bem não é tão fácil; no entanto, o bem será encontrado como valor divino e eterno”.

Que possamos buscar vencer as nossas imperfeições sem tréguas com fé e trabalho árduo, pois como nos ensinou Jesus, “Quem procura acha” e quem busca modificar-se moralmente encontrará forças nesse objetivo.

 

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *